Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Thiago Silva

Thiago Silva (Hammer) é Engenheiro Civil e Engenheiro de Segurança do Trabalho, Diretor da RTS Engenharia. Trabalha com gestão de empreendimentos e projetos de engenharia.

Redes Sociais:





Últimos artigos

Ver todas as colunas

A Alvenaria Estrutural em Obras Residenciais



A Alvenaria Estrutural em Obras Residenciais

 

O processo construtivo chamado de Alvenaria Estrutura, tem como principal benefício a economia de materiais e, consequentemente, menor custo que o sistema convencional.

Para entender melhor como funciona, vou ilustrar com exemplos conhecidos de obras residenciais.

Imagine sua obra convencional e os itens que ela contém:

- Pilares/Colunas e Vigas

O peso da laje e/ou cobertura são descarregados nas vigas, e estas por sua vez descarregam essa carga nos pilares que a sustentam. Basicamente, nesse sistema a alvenaria não tem função estrutural, servindo apenas para vedação dos ambientes e fechamento. Para execução desses pilares e vigamentos, precisamos de madeiramento para as fôrmas, armação de ferragens e escoramentos/travas(“gravatas”) de diversos tamanhos.

- Blocos de vedação e sua Irregularidade

                Muitas vezes, os blocos de vedação tem dimensões irregulares, gerando a necessidade de regularização através do reboco.

- Hidraulica e elétrica na alvenaria convencional

                A tubulação de hidráulica e elétrica, mesmo quando existentes os projetos complementares, demanda uma quantidade enorme de rasgos e cortes na alvenaria posteriormente sua execução. Isso gera desperdícios em forma de entulhos.

 

O sistema construtivo da alvenaria estrutural

- Pilares/ Colunas e Vigas

    O peso da laje e/ou cobertura podem ser distribuídos ao longo da alvenaria estrutural, visto que nesse sistema a alvenaria tem função portante, já que os blocos e suas paredes espessas tem resistência apropriada para suporte de cargas.  Para execução dos pilares e vigas (quando não aéreas), o próprio bloco estrutural é a fôrma.

- Blocos estruturais

   Os blocos estruturais demandam de maior controle na sua produção e na obra também demanda maior precisão no seu assentamento. Porém, a sua maior regularidade nas dimensões permite que o acabamento interno seja projetado diretamente sem a necessidade de regularização como a massa única ou mais comumente conhecido o “Reboco”.

- Hidraulica e Elétrica na alvenaria estrutural

   No sistema construtivo de alvenaria estrutural, os projetos complementares se tornam imprescindíveis, uma vez que os rasgos nas alvenarias não são utilizados visto que a própria alvenaria tem função também estrutural no sistema. Porém, daí se tem uma vantagem clara, pois a execução de tubos e conduites embutidos de hidráulica e elétrica durante a alvenaria, diminuem a pratica dos rasgos posteriores e a consequente produção de resíduos e entulhos.

Das vantagens e desvantagens

 Apesar dos blocos estruturais serem mais caros, o seu sistema construtivo e execução são mais rápidos. Além disso, como citado anteriormente, elimina algumas etapas da construção como o reboco, permitindo por exemplo a aplicação de gesso liso diretamente nas paredes internas. Com essa redução no cronograma, temos benefícios financeiros não só nos materiais, como também na mão de obra. A diminuição dos desperdícios e entulhos também é uma grande vantagem desse sistema construtivo.

Anteriormente, a aplicação da alvenaria estrutural se resumia a obras industriais e galpões. Posteriormente, com o avanço dos estudos e a priorização de economias nos canteiros de obras, foram desenvolvidos blocos de forma mais leve e dimensões adequadas para a construção civil, inclusive o bloco estrutural cerâmico. Dessa forma, propiciou-se a utilização em larga escala do sistema construtivo estrutural em edificações e obras de maior volume como as de conjuntos habitacionais, por exemplo, e seu custo tem se barateado com o tempo, no decorrer de sua ampla utilização e demanda.

Conclusão

Hoje, a utilização do bloco estrutural em projetos residenciais já é uma realidade tendendo a uma preferência entre as construtoras e até proprietários e empreendedores. Sua economia financeira e cronograma enxuto, permite que muitos arquitetos e engenheiros adequem seus projetos e compatibilizem a obra com as necessidades de seus clientes.

Na verdade, esse sistema não é mais uma novidade e sim realidade, agora no meio residencial também.

Engº Thiago Silva

Engenheiro Civil / Engenheiro de Segurança do Trabalho / Perito

rtscontato@gmail.com

www.engenhariarts.com.br












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.