"/>

Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019

Ângela Schiezari Garcia

Educadora física; fisioterapeuta; osteopata;
radiestesista genética; microfisioterapia em formação.
Terapeuta de self-healing,leitura biológica, pós-graduada em ginástica postural corretiva,em fisiologia do exercício e em personal training.
Estágios:
* Laboratório do Comportamento Motor da Escola de Educação Física e Esportes da USP.
* Condicionamento Físico e Reabilitação Cardiovascular na Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do INCOR HC – FMUSP.
Escritora, com livro de poesias "A Real Dualidade", publicado em 2007.

Ver todas as colunas

A BIBLIOTECA DE MINHA CIDADE



A maior referência de biblioteca remete-nos ao Antigo Egito. Conhecida como a biblioteca de Alexandria, chegou a possuir 700 mil volumes.

Na Grécia, as mais importantes bibliotecas eram particulares, de filósofos e teatrólogos. A partir do século XVI se tornaram mais acessíveis e democráticas, com informação em diferentes áreas do conhecimento.

A tecnologia fantástica facilitou a divulgação cada vez mais rápida e eficaz dos textos e das idéias de escritores desde os tempos mais remotos, fase em que se estabeleceram com toda pompa e sofisticação nos países europeus.

As bibliotecas nacionais surgiram após a vinda da família real para o Brasil e pouco a pouco se espalharam pelo país, levando o conhecimento para a melhoria da qualidade de vida e do padrão sócio-econômico da população.

Em São Roque, o projeto de Lei para instalação de uma Biblioteca foi de autoria do vereador Sr. Moacyr Victorio, sendo que o empresário do ramo editorial Sr. Diaulas Riedel doou muitos livros para a futura Biblioteca. A Lei de criação é a Lei 463, de 21 de dezembro de 1961. No mandato do prefeito Jarbas de Moraes, a Biblioteca Pública Municipal ”Prof. Arthur Riedel” foi instalada em 09/11/1974, primeiramente em duas salas da Prefeitura, na Rua Padre Marçal, 30 e depois em 06 de novembro de 1981 foi transferida para a Rua Alfredo Salvetti, nº44, na administração do Sr. Antonio Carlos Moya.

Durante a administração do senhor José Fernandes “Zito” Garcia, sob as orientações do engenheiro Mario Luiz Campos de Oliveira, responsável pelo Projeto PROFIC-BRASITAL, a Biblioteca fixou-se no Centro Educacional e Cultural BRASITAL, em 12 de setembro de 1992, onde permanece até os dias atuais. Instalada em área privilegiada, a Biblioteca Pública Municipal “Prof. Arthur Riedel” faz parte das dependências da antiga indústria têxtil, criada na fase em que nosso município recebeu grande leva de imigrantes italianos, que por aqui passaram e deixaram reflexos em nossas raízes.

A valorização da história do local, as oficinas ecológicas, artísticas e culturais, a brinquedoteca e toda a gama de atividades proporcionadas nos enormes galpões, em torno do prédio da biblioteca possibilitou que a riqueza de valores fosse passada aos cidadãos de forma leve, alegre e harmoniosa como se, em nossos tempos, ainda pudéssemos rememorar com nostalgia e romantismo dos clássicos.

Mas o espaço junto à natureza também nos convida a momentos relaxantes, tão necessários àqueles que leem, estudam ou escrevem. A inspiração para todas as habilidades mentais fica favorecida pelo ambiente natural que a envolve. Sendo assim, somos duplamente privilegiados. Acredito que tenha sido também por este motivo, a grande procura para realização de eventos artísticos, em todas as épocas do ano.

Mesmo com tanta tecnologia no que tange à informatização, jamais deixaremos de apreciar o formato do livro impresso com todas as implicações intelectuais, emocionais, sociais e as sensações do toque, do cheiro, dos contornos e do seu manuseio como um todo. Os sentidos são acionados e a imaginação nos leva para os caminhos mais fantásticos e criativos.

As tendências mercadológicas nos levam a crer que os livros tendem a ser substituídos pelas novas tecnologias, até porque as árvores estão desaparecendo do planeta.

Assim, é importante focar a atenção na ecologia para que possamos apreciar e ler as mais belas histórias para nossos netos e bisnetos. Eles terão o privilégio de visitar a biblioteca municipal, rodeada de árvores nobres como o pau-brasil, escutar os sons exóticos de diversos pássaros e animais de Mata Atlântica, da mesma forma que temos a oportunidade de vivenciar momentos poéticos, como se a consciência coletiva dos sagrados escritores habitasse este local de profunda paz e serenidade.

Um grande convite aos amantes da arte, da escrita, da leitura e da vida.

Parabéns a todos que fazem parte dessa bela história.

Parabéns a nossa Biblioteca Pública Municipal “Prof. Arthur Riedel” pelos 37 anos de existência!










Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.