Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019

Dhian Carlos Thierizi

Dhian Carlos é um jardineiro iniciante.

Ver todas as colunas

Divã



- Você sabe por que está aqui?

- Não.

- Não tem nem ideia?

- Não me lembro.

- Você sabe quem você é?

- Eu sou um dos cavalos da Fazenda Sapucaia.

- Você faz o que lá?

- Eu trabalho.

- Só trabalha?

- Não. Eu trabalho muito.

- Que tipo de trabalho?

- Eu puxo cargas.

- Que tipo de cargas?

- Quase tudo. Madeira, grãos, pessoas, frutas...

- Você é único cavalo designado para isso?

- Sim.

- Por quê? A fazenda tem tantos cavalos...

- Acho que os outros cavalos fazem outras coisas.

- Que coisas?

- Tem os da hípica, que carregam aquelas mulheres bonitas e elegantes.

- Quais mais?

- Tem aqueles que vivem viajando pra participar das corridas.

- Mais algum?

- Alguns vão pra rodeios, cavalgadas, romarias.

- Você tem vontade de fazer essas coisas?

- Tenho.

- Já pediu?

- Já, várias vezes.

- E?

- Negaram.

- Você insistiu ou perguntou o porquê?

- Fiz os dois. Disseram-me não novamente e pediram para eu ter calma.

- Você já se perguntou por que é tão diferente dos outros cavalos?

- Você já se perguntou por que é tão diferente dos outros homens?

- Como assim?

- Você é feio.

- Mas existem outros homens feios.

- Iguais a você, não.

- O que quero dizer é se você nunca reparou no quanto suas características são distintas dos outros cavalos...

- Seja mais claro, Doutor.

- Nunca perguntou a si mesmo por que suas orelhas são maiores, seu jeito de falar é diferente, assim como seu tamanho, sua pelagem, seu jeito de correr...

- Já cheguei a pensar nisso. Já cheguei a pensar também se me tratam diferente porque eu sou diferente. Mas tenho evitado pensar ou tenho pensado pouco. Porque quando penso, dói. Porque quando penso, incomoda.

Doutor...

- Diga.

- Tô cansado, quero ir embora.

- Ok filho. Terminamos por hoje. Levante-se devagar. O Nogueira está te esperando do lado de fora. Antes de vocês irem, peça para ele vir até minha sala. É breve o que tenho pra falar com ele.

 

- E aí Doutor? Nada? Você não falou nada?

- Não, Nogueira, ainda não.

- Pelo amor de Deus! Ele tá acabando com tudo!

- É um processo delicado, Nogueira.

- Delicado será explicar pra nosso melhor cliente porque ele e seu cavalo foram perseguidos por um jumento em pleno campo de treinamento da hípica. Ele continua nessa de se envolver nas atividades dos cavalos. O senhor tem que contar pra ele!

- Ele se lembra de pouca coisa, Nogueira.  Fica grogue depois desses ataques... E essas doses de tranquilizante estão fazendo muito mal pra ele. Tenho de recomeçar sempre do zero.

- Os chefes vão mandar ele pro quiabo, Doutor. Tá dando muito trabalho. Conta logo pra ele que ele é um jumento! Eu gosto do jeito dele, mas tadinho, não merece viver nessa teimosia, nessa doidice.

- Ainda é cedo, Nogueira. Traga ele pra sessão da semana que vem. E pelo amor de Deus! Traga-o consciente! Não o deixe escapar por aí, diminua a carga de trabalho, vamos dar continuidade e evolução dessa forma.

- Tudo bem. Ainda acho que o senhor tá enrolando.

- Nogueira, você já ouviu falar de Stephen King?

- Nunca vi mais esquisito.

- Ele é um escritor.

- E o que esse cara tem a ver com tudo isso?

- Em um de seus contos, chamado O Corpo, ele diz o seguinte: “As coisas mais importantes são as mais difíceis de expressar.”

- Eu prefiro filmes, Doutor.

 

 

 

 

 

 










Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.