"/>

Quarta-Feira, 20 de Fevereiro de 2019

Ângela Schiezari Garcia

Educadora física; fisioterapeuta; osteopata;
radiestesista genética; microfisioterapia em formação.
Terapeuta de self-healing,leitura biológica, pós-graduada em ginástica postural corretiva,em fisiologia do exercício e em personal training.
Estágios:
* Laboratório do Comportamento Motor da Escola de Educação Física e Esportes da USP.
* Condicionamento Físico e Reabilitação Cardiovascular na Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do INCOR HC – FMUSP.
Escritora, com livro de poesias "A Real Dualidade", publicado em 2007.

Ver todas as colunas

Lembranças sob a chuva.



 

Mariana caminhava sob a garoa recordando passagens marcantes de sua vida.

Há muito tempo, na madrugada escura, corria pelas ruas do sertão fugindo do marido e dos parentes, chorando e maldizendo seu destino.

Em frente a uma casinhola sentou-se num banco de madeira sem encosto, bem próximo à porta de entrada. Ofegava devido ao esforço físico e por estar no 7º mês de gestação.

Sensação de estranheza e medo. Jamais imaginara estar numa situação dessas: recém-casada, longe de casa, de entes queridos, ao lado de pessoas estranhas e insensíveis.

Concentrava-se então, nos sons musicais que vinham do interior da casa. A sanfona era o principal instrumento que aos poucos a acalmava.

Os convidados chegavam para a festa e a encaravam, e ela fazia o mesmo, na esperança de ser convidada para compartilhar do que acontecia naquele enigmático local.

Logo os parentes a encontraram. Sentia profunda tristeza sabendo que retornaria à cruel realidade, sem ter perspectivas para sequer imaginar o que seria de seu destino. E isso a preocupava demais...

Lembranças daquela noite escura, chuvosa, num lugar estranho, sem esperança de mudança e tendo o futuro ameaçado.

Hoje caminha descalça pelas ruas enlameadas da água da chuva que cai sobre o corpo e proporciona uma sensação de libertação e clareza de pensamentos.

Mariana elabora os acontecimentos que a traumatizaram e acredita que o tempo e sua  imensa vontade de superação realmente foram o melhor remédio.

A chuva, lembrança da própria existência tantas vezes perturbada, mas sem dúvida, tantas vezes abençoada...

 

 

 

 

 

Ângela Schiezari Garcia

 

CREF 000690-G /SP - CREFITO 162573-F

Educadora física e fisioterapeuta

Osteopata, terapeuta self-healing e de leitura biológica

 

 

Studio Prátik – Rua Pedro Vaz, 291 – Centro

São Roque – SP – CEP: 18130-490

Fone: (11)4784-6289












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.