Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019

Albertino Lima Ribeiro

Albertino Ribeiro é economista, analista de informações econômicas do IBGE, possui especialização em Psicologia do Trabalho e tem um olhar sob o ponto de vista humano das relações socioeconômicas atuais.

Ver todas as colunas

O dia dos finados é para os vivos



 

“Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque naquela está o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração.”

Esse texto faz parte do livro bíblico de Eclesiastes e trás um grande ensinamento que é fonte de inspiração para a arte e para a vida.

No cinema o filme “a culpa é das estrelas”,  trouxe  essa  reflexão sobre a morte para um público bem jovem. O interessante é que este narra  uma história que vai de encontro ao sentimento pós moderno e levou   jovens e adolescentes a pensarem no sofrimento e na morte.

A morte é um assunto desagradável para a maioria das pessoas e muito mais ainda para a juventude. Além desse belo filme, podemos tirar ensinamentos de outra bela arte, refiro-me aos versos da música de Ana Vilela que trata do assunto com muita sensibilidade.

“Segura teu filho no colo
Sorria e abrace teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir”

Devemos aprender também com os antigos samurais japoneses, estes entendiam a morte como um propósito. Segundo o Bushido, o código dos samurais, quando alguém pensa constantemente que a morte é inevitável, a lealdade e a piedade filial são realizadas e muitos males e desastres são evitados.

Então, meu amigo, para vivermos bem nesse mudo passageiro, é importante considerarmos que um dia encerraremos nossa jornada aqui. Para muitos, que são presos ao egoísmo, isso pode ser  motivo de levar uma vida desregrada e se entregar a um hedonismo incurável, mas para aqueles que são verdadeiramente humanos e entendem que somos seres de relação com o próximo e com o eterno, devemos procurar fazer o melhor enquanto estamos vivos, principalmente para aqueles a quem tanto amamos.

 










Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.