"/>

Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019

Ângela Schiezari Garcia

Educadora física; fisioterapeuta; osteopata;
radiestesista genética; microfisioterapia em formação.
Terapeuta de self-healing,leitura biológica, pós-graduada em ginástica postural corretiva,em fisiologia do exercício e em personal training.
Estágios:
* Laboratório do Comportamento Motor da Escola de Educação Física e Esportes da USP.
* Condicionamento Físico e Reabilitação Cardiovascular na Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do INCOR HC – FMUSP.
Escritora, com livro de poesias "A Real Dualidade", publicado em 2007.

Ver todas as colunas

O dragão dos bons tempos



O dragão Ancestral vive às margens do rio Amarelo, numa China florida, em área pouco habitada. É considerado pelos chineses um símbolo nacional, responsável pela previsão do clima, dos dias de chuva e pelo início da civilização, do Universo, do Céu e da Terra.

Em dias bons representa a fertilidade nos campos, em dias enfurecidos representa as tormentas e tempestades. E mesmo na instabilidade, frequentemente recebe o convite dos Deuses para desempenhar funções superiores e mágicas, como um ser celestial, guardião de profundos tesouros.

Hoje ele caminha solitário até o topo da colina, a passos lentos, bem marcados, observa os ruídos na mata enquanto contempla a lua cheia, feminina. Logo após reflete o seu especial dourado n´água. Libera na fantasia, as enormes e cintilantes bolhas de sabão, subindo suaves em direção ao Céu.

Ao cair da madrugada, nos primeiros raios de sol, desabrocham as ameixeiras, em flores lindas e perfumadas decorando a trilha do Herói, a espantar com seus golpes de fogo, as diversas figuras do mal.

São como as tochas de luzes protetoras, abrindo o caminho em direção ao abrigo aconchegante, bem ao lado do bambuzal. O bambu duradouro e resistente delimita os espaços para que não persistam os intrusos, no território animal.

Encaminha-se finalmente à caverna de jade, em nuances esverdeadas, no mais formoso enfeite de estalagmites úmidas e brilhantes. Pedra rara, esculpida por homo sapiens experientes.

Figuras rupestres adornam as suas paredes irregulares. Em um canto escondido e aprofundado, a queda d’água do rio Sagrado, desprende moléculas de oxigênio a borbulharem em seu dorso quente, como uma grande banheira de hidromassagem.

Que banheira interessante!

As pétalas da ameixeira ao redor daquele espaço, como adornos aromáticos consagram o movimento dos astros, entre cometas e estrelas raros, salpicando a entrada fenomenal da caverna.

No canto de descanso, inúmeros morcegos dependurados assustam o Dragão, que sai em disparada. A própria luz de suas labaredas, novamente afugenta os terríveis mamíferos, que só vivem no escuro e de ponta cabeça.

Dragão assustado vive no tempo da Era Moderna: foge dos animais pequenos, como ratos, morcegos, insetos e devora os monstros mais temidos.

O Dragão Ancestral dos bons tempos faz parte dessa história, em que a lenda vira poesia e a imaginação nunca tem hora...

(... e nos permite sobreviver a tanta violência...)

 

Crédito:Maria Antunes- Studio Chanceler 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 










Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.