Sábado, 24 de Julho de 2021

marcia goncalves dos reis

Márcia Reis é professora de Língua portuguesa e Literatura. Escreve poesia para o site Recanto das Letras.

Ver todas as colunas

O erotismo e a literatura: narrativas



A literatura mundial é rica em narrativas eróticas,  e fazem tanto sucesso que acabam sendo adaptadas para o cinema. 50 tons de cinza é um exemplo, que virou best-seller em pouco tempo. Mas há outras obras que podem ser consideradas mais eróticas do que o citado livro. Já me aventurei na leitura de algumas obras ricamente sensuais, e a que mais gostei foi "Mulheres", de Charles Bukoswki. Este livro narra as aventuras sexuais do alter ego do autor, Henry Chinaski. Aos 55, o protagonista está de volta às pistas com os tipos mais loucos de mulheres depois de quatro anos longe do sexo.

"Ela gemia, com a cabeça apoiada no travesseiro. "Ãããiiii..." Maneirei e fiquei só bimbando de leve."

Abaixo cito alguns livros da literatura erótica considerados mais importantes, Bukoswki, já citado, está entre eles.

 

1) A Vênus das Peles – Sacher Masoch

Masoch é um mestre. Não à toa seu nome é base para o termo “masoquismo”, cuja inspiração está neste que foi o primeiro romance a descrever este tipo de relacionamento e fantasia sexuais de forma explícita e detalhada. Publicado em 1870, “A Vênus das Peles” ainda é um sucesso de vendas. Ao leitor, um aviso: não recomendado para menores de 18 anos.

 

2) Os 120 dias de Sodoma ou a escola da libertinagem – Marquês de Sade

Geralmente esgotado nas livrarias, este é um clássico da literatura erótica, uma obra-prima do Marquês de Sade, que também emprestou seu nome para aquilo que ficou conhecido como “sadismo”. Acontece que seus livros causam espanto há séculos. Por quê? Bem, em “120 dias”, por exemplo, Sade narra a história de quatro homens que decidem viver orgias com 46 pessoas durante quatro meses.

 

3) Trópico de Câncer – Henry Miller

Trópico de Câncer, ao lado de Trópico de Capricórnio, é um clássico da literatura erótica mundial. Com uma linguagem sexual explícita, “Câncer” chegou a ser banido dos Estados Unidos à época de sua publicação, em 1934, só voltando ao mercado na década de 1960.

 

4) Pequenos pássaros – Anaïs Nin

Nesta obra, a autora francesa – que causou polêmica em sua época ao escrever enredos permeados de erotismo e ideias feministas – narra 13 histórias de pessoas que encaram seus anseios sexuais, sobretudo mulheres, dando vazão às suas paixões.

 

5) A Casa dos Budas Ditosos — João Ubaldo Ribeiro

“A Casa dos Budas Ditosos” foi originalmente publicado na série “Pleno Pecados”, em 1999, tendo a luxuria como o seu tema central. A trama é narrada por uma mulher de 68 anos, nascida na Bahia. Ela descreve acontecimentos da própria vida e mostra em detalhes como viveu todos os prazeres que podia, dentro das infinitas possibilidades do sexo.

 












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.