Sábado, 6 de Junho de 2020

Jonathas Rafael

Jonathas Rafael possui graduação em Psicologia (2015) pela Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis de Divinópolis - FACED. Tem experiência na área de Psicologia, com enfoque psicanalítico, em atividades com pequenos grupos de adolescentes em Estado de Vulnerabilidade Social e Atendimento Clínico Individual a adolescentes e a adultos. Seus principais temas de interesse são: Adolescência, Análise Institucional, Educação, Envelhecimento, Família, História do Brasil, Literatura Brasileira, em especial a machadiana, Preconceito Linguístico, Psicanálise e Cinema, Psicanálise e Educação, Psicanálise e Laço Social, Psicanálise e Literatura, Representações Sociais, Uso e abuso de álcool e outras drogas e Violência Urbana.

E-mail: jonathas.rafael@yahoo.com.br

Ver todas as colunas

“Ordem e Progresso”



 

Era, deixou de ser, agora é novamente, o lema “Ordem e Progresso”. Como se sabe, Dilma, no início de seu mandato, alterou esse lema para “Brasil, pátria educadora”, deixando claro que seu governo iria priorizar as educações acadêmica e cidadã. Depois de o atual presidente em exercício assumir a Presidência do Brasil, cumpre dizer que por meio de um processo de Impechetman, e não por eleição, o lema voltou a ser “Ordem e Progresso”. Desta vez, faz menção à tentativa de retirar o país da “atual” desorganização econômica, política, social. Junto a isso, o presidente em exercício deixou em segundo plano a Auriverde e optou por uma versão desatualizada da bandeira do Brasil, que foi utilizada entre 1960 a 1968, isto é, em pleno governo Costa e Silva e em plena Ditadura Militar. Por quê? Não se sabe ainda, pelo menos não por meio de suas próprias palavras. 

 

O lema proposto por Dilma foi, e ainda é, alvo de críticas. Para alguns, não passou de um subterfúgio publicitário. Para outros, foi desencadeador de rombos nos cofres públicos. Para alguns outros, paradoxalmente, foi o prenúncio de cortes profundos no Sistema Educacional. Bom, quer queira quer não, a verdade é que o investimento na educação de fato ocorreu, e isto se mostra claro até mesmo a uma análise bastante superficial. O acesso à Educação de qualidade se vez ver nas diferentes realidades brasileiras, nos diferentes setores de ensino (Básico, Fundamental, Técnico, Superior), principalmente por meio da EaD - Educação a Distância.

 

Se o lema proposto por Dilma continua sendo alvo de críticas, mesmo depois de sua retirada do governo, o proposto pelo atual presidente em exercício, “Ordem e Progresso”, também o é. 

 

Diz respeito a um sistema filosófico que supervaloriza evidências científicas em detrimento de todas as manifestações subjetivas e culturais. Baseia-se em cientificismo. Considera que a única maneira de o desenvolvimento humano ocorrer é por meio do saber científico. Compreende que as tradições têm de ser conservadas e tudo aquilo que a elas não esteja relacionado, portanto ruim, tem de ser eliminado. O que se discute aqui não é necessariamente a criação do lema, sua indexação ou retirada da bandeira do Brasil, e sim sua retomada em um momento tão singular de nosso país. Não parece um descuido... 

 

Dada essa conjuntura, é indispensável lembrar que esse lema, “Ordem e Progresso”, esconde, com muita frequência, ações tirânicas. Se, de um lado, há o repúdio de manifestações subjetivas e culturais em detrimento do saber científico e, de outro lado, é preciso prezar pela Ordem e eliminar todas as suas dissidências para alcançar o Progresso, há uma denúncia. Faz entender que não há espaço para a singularidade, somente para a uniformidade. Não há desacordo, somente consenso. Toda manifestação de singularidade, e isto significa posições diferentes em relação ao que é proposto, mesmo que seja em massa, tem de ser desconsidera e tratada como desordeira, logo, eliminada. O que há é uma tentativa de disciplinar. Isso parece ter ficado explícito, por exemplo, quando a população foi alertada de que punições seriam colocadas em prática, se se continuasse proferindo que Dilma foi retirada do governo injustamente e que o atual presidente em exercício se tornou presidente por meio de um golpe.

 

Para finalizar, é importante dizer que esse tipo de governo, embora mostre-se absolutamente forte, possui suas fraquezas, e elas se concentram justamente na imposição da Ordem. Ao impor a Ordem, denuncia temer a Desordem advinda de fora, que pode vir a afetar sua estrutura. Qualquer tipo de desordem suscita horror. Isso, porém, não quer dizer que precauções têm de ser evitadas. É necessário ficar atento aos seus ditos pelos não ditos. É necessário quebrar a Ordem instaurada sem fundamentos. É necessário se manifestar. Nem toda Desordem é danosa, nem toda Ordem é salutar. 

 

 

 Jonathas Rafael

5/4/2017










Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa

O serviço de locação para festas esta na zona sul em São Paulo.Sendo do ramo de locação para festas.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2020, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.