Sexta-Feira, 22 de Fevereiro de 2019

Robson Pirani

Robson Antonio Pirani, sou professor de Educação Física.
Ministro aulas em academia desde 2003, nas áreas de Musculação e Condicionamento Físico, Alongamento, Ginástica, e Hidroginástica. Também como Personal Training.

Ver todas as colunas

Se Caminhar Fosse Bom Carteiro Seria Imortal!



Se caminhar fosse bom para a saúde o carteiro seria imortal!

 

     Quem nunca ouviu falar que, para emagrecer, devemos nos exercitar em baixa intensidade e ficar, no mínimo, 30 minutos contínuos fazendo exercício na zona de queima de gorduras?

     Essa prática ficou é muito popular, tão popular que muitas pessoas se tornaram paranóicas no controle dos batimentos do coração, tanto que o uso de monitores cardíacos e os gráficos de intensidade e idade viraram febre na maioria das academias. Há até mesmo pessoas que até mesmo antes de se matricularem em qualquer academia compram um monitor cardíaco para já no primeiro dia de aula não saírem da famosa zona de queima.

    Para reduzir a gordura corporal são necessários exercícios aeróbios de longa duração.

    Quem nunca ouviu frase. Quem trabalha na área de academia ou simplesmente esta buscando o emagrecimento certamente ouviu milhares de vezes. Porém esta é uma das maiores mentiras da história dos exercícios, sendo propagada devido à desinformação, falta de interesse de profissionais, ausência de senso crítico de alguns profissionais e o famoso telefone sem fio ouviu dizer que para queimar gordura temos que correr 30 minutos.

     Preste muita atenção e leia com atenção a frase abaixo:

 "Se o objetivo é perder gordura e o tempo for limitado, as pessoas devem se exercitar com segurança nas intensidades mais ALTAS POSSIVEIS" GREDIAGIN et al (1995).

     As atividades aeróbias têm seu valor sim, não sejamos tão radicais a ponto de dizer que não servem para nada, porem ela não é a fórmula mágica, elas não realizam nem a décima parte do que lhe é atribuído.

     Caminhadas podem ser de grande valia, mas nesses casos são exceções. Isto não significa que atividades pouco intensas sejam totalmente ineficientes, a questão é que elas não são "as" mais eficientes.

 

     Se caminhar fosse bom para a saúde o carteiro seria imortal, é uma piadinha, mas é a pura verdade.

 

     Para a redução da gordura corporal as atividades aeróbias de baixa intensidade são uma prática inadequada.

     Um treinamento alta intensidade e com cargas e tempos adequados farão o que você tanto busca. Sem precisar passar 2 horas entre esteiras e bicicletas e mais 2 horas de treinamento com musculação.

     Senhores leitores estão acessando o site e lendo esta coluna, se alguém tentar lhe vender a idéia que perder peso é fácil, não precisa suar a camisa e nem deixar de comer tudo que gosta, que basta fazer caminhadas 30 minutos por dia e tomar chá verde, pergunte quem foi que disse isso a ele, certamente foi aquela prima da vizinha do cunhado da irmã dele que mora em São Luiz da Cruz Alta do Sul, que infelizmente não tem telefone para poder passar a receita do chá, mas a ultima vez que essa pessoa a viu ela estava bem magrinha tinha perdido quase 10kg. Esta é mais uma piadinha mais quem não ouviu essa história?

     Lembre-se antes de começar a praticar qualquer tipo de atividade física procure um médico e faça todos os exames que ele solicitar.

     Procure também professores formados e credenciados pelo Conselho Regional de Ed. Física (CREF), tomando estes cuidados vc atingirá seu objetivo com segurança!

 

Fontes: http://www.gease.pro.br/

            http://www.robsonpirani.xpg.com.br

         GREDIAGIN A; CODY M; RUPP J; BENARDOT D; SHERN R Exercise intensity does not effect body composition change in untrained, moderately overfat women. J Am Diet Assoc, 1995 Jun, 95:6, 661-5

 

Robson Pirani .·.

Professor de Ed. Física - Personal Trainer

Tel: (11) 9871-9219

 












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.