Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019

Higor Vieira

-Empresário
-Formado em transações imobiliárias
-Docente em Jornalismo
-Escreve semanalmente sobre: Política e Economia nacional e Internacional, para este renomado portal e para o Mais Minas (Belo Horizonte-MG)


Goiânia GO

Ver todas as colunas

Semana De Terror Para Bolsonaro



(Foto: reprodução da internet)

A semana não começou nada bem para o chefe do Executivo. A Determinação do Presidente aos militares para que comemorassem o Golpe de 1964, não soou nada bem, e Bolsonaro recebeu um tsunami de críticas. 

A própria Defensoria Pública da União impetrou com um pedido na justiça, para que não seja autorizada esta comemoração. 

A OAB, classificou a determinação, em nota como “estranha e tenebrosa.”

Em entrevista coletiva, o porta-voz da Presidência da República disse que Bolsonaro “não considera ter havido um golpe militar no país”.

 

PASTA DE PROBLEMAS

 

Se isso não bastasse, no Ministério da Educação e Cultura, pasta que tem dado constantes problemas ao governo, mais uma cabeça “rolou”.

Desta vez é Marcus Vinícius Rodrigues, presidente do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) quem deixa a pasta. A demissão teria ocorrido devido à edição de uma portaria que adiava para 2021, a avaliação de alfabetização dos estudantes brasileiros, prevista para ser realizada neste ano. 

Irritado, Rodrigues criticou o ministro Ricardo Vélez em entrevista à uma rádio na manhã desta quarta-feira(27): “O ministro Ricardo é uma pessoa do bem, que tem boa vontade, mas é gerencialmente incompetente”, afirmou.

Vélez por sua vez se defendeu dizendo que a demissão se deu por uma puxada de tapete: “A última demissão no MEC [ocorreu] porque o diretor presidente do INEP puxou o tapete. Ele mudou de forma abrupta o entendimento que já tinha sido feito para preservação da Base Nacional Curricular, e fazer as avaliações de comum acordo com as secretarias de educação estaduais e municipais“, ponderou o ministro.

E as crises parecem não parar por aí no ministério. Nos bastidores, o comentários dão conta de que é cada vez mais certa, a demissão do ministro Ricardo Vélez.


DERROTA NA CÂMARA

 

Além de enfrentar todos esses problemas, o governo teve que amargar uma derrota acachapante Na Câmara dos Deputados na última terça-feira (26). Com 453 votos, foi aprovada em dois turnos, uma PEC que estava engavetada desde 2015 na Casa.

O texto, engessa os gastos do governo, pois retira seu poder sobre o orçamento. 

A proposta torna obrigatório o pagamento de despesas, que no atual modelo podem ser adiadas, principalmente os investimentos. 

Na prática, de um Orçamento total de R$1,4 trilhão, o executivo teria uma margem de manobra de apenas R$45 bilhões, apontam especialistas. 

Caso seja aprovada também no Senado, a Texto começa a valer a partir do ano que vem.

 

 










Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.