Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018

5/11/2018 - Jundiaí - SP

Equipe do DEBEA recebe treinamento para adestramento




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Jundiaí

O comportamento dos animais é o principal fator que atrapalha a adoção. Cerca de 30% dos cães adotados do Departamento de Bem-Estar Animal (DEBEA), órgão da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA), são devolvidos por conta de hábitos considerados inadequados pelos novos guardiões. Com o objetivo de criar melhores chances para os animais que estão em adoção pelo serviço público, os servidores do DEBEA passam por capacitação destinada à modelagem comportamental dos animais.

O treinamento, feito em oito aulas para 16 servidores, é realizado pelo cinotécnico Jorge Pereira, especializado em treinamento de animais. “As pessoas querem adotar um cão com uma ideia determinada, com tamanho, cor e habilidades específicas. Os animais que sabem truques como sentar, dar a pata e respondem a comandos básicos se destacam e possuem chances maiores de ser adotados . Em trabalhos realizados em Centros de Controle de outras cidades, a aplicação das técnicas de modelagem comportamental possibilitou a adoção da maioria dos animais”, comenta o treinador, que mudou a vida de centenas de animais abandonados que residiam por anos em centros de controle.

Renato Ferreira dos Santos trabalha no DEBEA e já aplica as técnicas que aprendeu nas cinco aulas oferecidas com os 100 animais do local. “O Scooby tinha acabado de chegar aqui, machucado e arredio. Uma pessoa o viu e o adotou, mesmo com os alertas que demos sobre o comportamento. Em uma semana o guardião devolveu. Com apenas algumas aulas conseguimos melhorar o comportamento dele e hoje é outro cachorro”, conta o servidor, que também treina Ary, outro cachorro que chegou muito ferido e não aceitava a aproximação das pessoas. Hoje o cão dá a pata, senta e aguarda os comandos com obediência, no aguardo da recompensa – um biscoito ou ração -.

De acordo com a diretora do departamento, Alessandra Benedetti Ferreira, o treinamento favorecerá o manejo diário com os animais, reduzindo o estresse. “Os animais terão mais chances de ser adotados se forem adestrados minimamente”, explica.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.