Sexta-Feira, 20 de Outubro de 2017

2/3/2011= - Jundiaí - SP

GMJ celebra - Canil conquista mais títulos em competições




da assessoria de imprensa da prefeitura de Jundiaí

Após celebrar o 7º aniversário de sua criação, o Canil da Guarda Municipal de Jundiaí – oficialmente inaugurado no dia 5 de fevereiro de 2004 pelo então prefeito Miguel Haddad -, tem mais um motivo para festejar: o GM Daniel da Silva, condutor dorottweiler Apolo, alcançou colocações muito significativas no Campeonato Brasileiro de Agility - edição 2009/2010. Ou seja: 3º colocado, Grau I - QRMBC e 2º colocado, Grau I – QRMBC (qualquer raça menos Border Collie, este considerado o cão mais ágil na modalidade). A confirmação dos resultados, a certificação e entrega de troféus aconteceu recentemente aumentando dessa forma a galeria de títulos conquistados pela Corporação, especificamente pelo Canil e seus cães trabalhadores cuidadosamente preparados pela equipe de adestradores.

Apolo  (um colecionador de títulos, destaque em campeonatos como o Paulista, Brasileiro e Cão de Polícia), é um animal de reprodução própria do Canil, geração de Luana e Zandor, animal já aposentado, estando hoje sob os cuidados do GM Danilo Antonio Correa Pinto; com sete anos de idade e pesando 41 quilos (peso ideal para um cão trabalhador do seu porte, em processo de treinamento freqüente, respeitando a rotina para o seu bom desempenho), Apolo também é utilizado nos patrulhamentos pelos bairros da cidade e demais ações operacionais específicas. Adestrado e conduzido pelo GM Daniel, o cão deverá se aposentar daqui a dois anos, após o acompanhamento do médico veterinário Clóvis Arnaldo Sproesser Filho que assim recomenda para que o mesmo tenha uma velhice saudável, seguindo todo o tratamento a ele dispensado enquanto cão trabalhador.


GM Daniel está há 16 anos na instituição e declara que adestrar Apolo foi muito gratificante, o binômio animal-homem superou as expectativas, alcançou resultados plenamente satisfatórios para ambos. “Vivemos num aprendizado constante; a ideia de treinar Apolo para o Agility surgiu a partir de uma proposta do inspetor Claudio Ferigato, interessado em aproveitar o potencial do animal pela sua desenvoltura, o porte e demais características que marcam a presença de um rotweiller.” É o inspetor quem reforça: “valeu o sexto sentido; pode até parecer que um cão desta raça não possa participar de treinamentos e competições dessa categoria. Apolo surpreendeu a todos: é ágil, preciso, atende com muita obediência e disciplina ao comando de seu adestrador, um campeão por completo!”

Para o início do adestramento – que teve início quando o animal completou três anos de idade - e acompanhamento nos treinamentos, Apolo e o GM Daniel receberam as orientações da dra. Regina Aoki, da Flash Cão – escola de cães, obediência e Agility. Vale ressaltar que a dra. Regina é presença constante na GMJ, importante parceira nas propostas e ações que envolvam o Canil. Em 2010, a especialista ministrou aula para graduados no Curso de Cinotecnia, a dinâmica do Canil: as especificidades de cada animal, seu comportamento; a matilha e a hierarquia; sinais da ritualização das expressões corporais nas relações sociais; identificação dos sinais corporais da dominância; da submissão e agressão, dentre outros. Além da importância e os critérios para a seleção dos filhotes; os diversos métodos utilizados para o adestramento; o treinamento com clicker.

Aqui cabe uma explicação mais abrangente: o adestramento com clicker já vem sendo utilizado com sucesso há décadas; caracteriza-se pela não necessidade de se tocar o animal para ensiná-lo, deixando-o bastante à vontade porém seguindo as ordens de comando. A facilidade na comunicação e o alto grau de compreensão do animal sobre aquilo que se quer ensinar é decisivo. Utilizado em diversos segmentos do adestramento canino, o clicker (um pequeno aparelho que transmite um som único, para não confundir com os demais que se instalam no ambiente, capaz de concentrar as atenções do animal) pode ajudar o treinador a ensinar um cão tudo o que sua mente for capaz de pensar, desde fazer as necessidades no lugar certo até tarefas mais complexas como reconhecimento de odores (caso dos entorpecentes) e comportamentos em sequência.

Adestramento com clicker se faz a partir do condicionamento operante; um som é relacionado a uma recompensa e utilizado como confirmação e parabenização por uma tarefa bem executada. Também é bastante utilizada a indução através de petiscos para ajudar o cão. Sendo assim, consegue-se treinar cães que trabalhem por longos períodos sem necessariamente receber petiscos, é uma opção.

"Nesta convivência diária e produtiva, animal e adestrador passam a se relacionar e se entender melhor. Constata-se em sua totalidade a maior disposição do animal em responder aos comandos; no caso do Apolo (o Canil também conta em seu “efetivo canino” com os rotweillers Zeus, Adrian e Urso, além dos pastores belga Malinois), ele é um animal pré-disposto ao aprendizado, de boa socialização, características que facilitaram encarar o desafio de colocar um animal dessa raça em competições de Agility. Valeu o investimento, a determinação, a sintonia com o Apolo, uma forte amizade ”, finaliza o GM Daniel.

A versatilidade e as curiosidades de uma competição de Agility



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email