Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

6/11/2019 - Jundiaí - SP

GMJ ressalta a importância do conhecimento em Libras para alunos da FATEC




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Jundiaí

Aprender e facilitar a comunicação por meio da Língua Brasileira de Sinais – também conhecida como Libras – é fundamental para o desenvolvimento nos aspectos social e emocional, não apenas do deficiente auditivo, os surdos, mas também de todos que fazem parte do seu convívio.

Com este compromisso, a Guarda Municipal de Jundiaí (GMJ) empenha-se em capacitar todo o seu efetivo para que o atendimento e a comunicação junto a pessoas que convivem com a surdez sejam cada vez mais efetivos, uma vez que torna a sociedade mais receptiva e dá acesso a oportunidades. O trabalho vem se expandindo, chegando agora a um grupo de alunos da Faculdade de Tecnologia Deputado Ary Fossen – FATEC Jundiaí que se interessou pelo aprendizado.

“O que diferencia a Língua de Sinais das demais é que, no lugar do som, ela utiliza os gestos como meio de comunicação, marcados por movimentos específicos realizados com as mãos e combinados com expressões corporais e faciais. A surdez é uma deficiência invisível: o surdo é muito esforçado para aprender e se relacionar. Receptivos, gostam de conversar. A aproximação e o auxílio ao próximo permitem que se viva em comunidade sem preconceito, em harmonia,” declarou a GM Melo, especialista em Libras, com vários trabalhos já realizados visando promover a comunicação.

Coordenados pela profª. Márcia Lázaro Pinheiro, docente que atua com projetos integradores (unificação das disciplinas), o grupo formado por 100 alunos dos cursos de Eventos, Logística e Análise de Sistemas – ADS, acompanharam a explanação da GM Melo que deu início à aula apresentando o documentário “Estrangeiros da própria terra – os surdos e seus desafios”; o Alfabeto Datilológico (manual); a comunicação durante a prática com dinâmicas em grupo; dentre outras atividades. “Muito interessante a proposta, a prática que atua num segmento social pouco discutido mas muito sentido. Durante o primeiro semestre deste ano trabalhamos o tema Acessibilidade com os alunos de Eventos: o aprendizado em Libras veio enriquecer o nosso conteúdo”, destacou a professora.

Interesse e comprometimento
Adriana Jara Sanches, 32, é aluna de Logística e conta que não conhecia a Língua Brasileira de Sinais. “Muito interessante, um aprendizado necessário. A prática levará à comunicação.” Micael Ivanildo do Nascimento, 20, cursa o 3º semestre de Eventos. “Tenho um conhecimento básico sobre Libras, sempre participo de cultos na igreja evangélica que frequento, com a comunicação também para deficientes auditivos. Quero ampliar meus conhecimentos.” Natural de Arapiraca (AL), residindo há anos em Jundiaí, a estudante Íris Emanuely Leão Rocha da Silva, 18, cursa Eventos e conta que o pai era professor de Educação Física e já se comunicava com os alunos em Libras. “Quero continuar aprendendo.”

 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa

O serviço de locação para festas esta na zona sul em São Paulo.Sendo do ramo de locação para festas.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.