Sábado, 24 de Agosto de 2019

15/7/2019 - Jundiaí - SP

Jundiaí é a 11ª do Brasil a contar com laboratório toxicológico




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Jundiaí

O Prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, com os gestores das Unidades de Gestão da Casa Civil (UGCC), Gustavo Leopoldo Caserta Maryssael de Campos; e de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera, participaram, nesta sexta-feira (12), de visita às novas instalações do 11º laboratório toxicológico registrado no país, que está instalado em Jundiaí e atenderá toda a região. O Laboratório Sapiens Tox faz parte do Instituto Sapiens Vita e é resultado de investimento no valor de R$ 4 milhões em equipamentos e instalações para atender normas técnicas rígidas para o trabalho de identificação de substâncias tóxicas e emissão de laudos em amostras de saliva, cabelos, pelos e urina.

“Jundiaí passa a fazer parte de um seleto grupo de 11 Municípios, entre os mais de 5,7 mil do país, que conta com laboratório de altíssima tecnologia destinada para a identificação de substâncias toxicológicas no organismo. Fico feliz em dirigir uma cidade que possui tecnologia de precisão, equipe qualificada e direcionada para promover a qualidade de vida e do ambiente de trabalho para a população. Existem legislações específicas que determinam a realização de exames toxicológicos em profissionais como os motoristas e os pilotos. O laboratório credenciado em Jundiaí garantirá o atendimento rápido para toda a região”, comenta o prefeito Luiz Fernando Machado.

De acordo com o presidente do Instituto Sapiens Vita, André Benassi, o laboratório completa o trabalho que é realizado desde 2003. “Esses exames atendem demanda da sociedade. Antes as solicitações eram encaminhadas para Campinas ou São Paulo. Agora, Jundiaí oferece o serviço. O trabalho para a implantação do laboratório demandou investimento e tempo, já que existem exigências de certificações da Anvisa, Inmetro e Denatran. Nossa missão é contribuir com a sociedade para evitar a proliferação das drogas, que é uma epidemia mundial”, avalia o presidente da instituição.

Segundo o gerente administrativo do Instituto, Marcel Nadalin, por mês, são demandados 10 mil exames em Jundiaí para a identificação de uso de substâncias toxicológicas. “As análises são feitas em matrizes de cabelo e pelo, urina ou saliva, que podem detectar 12 substâncias, com resultado em até dois dias. A capacidade instalada é de 5 mil exames/mês, porém, o prédio conta com espaço para dobrar a capacidade de atendimento. Para a operação do laboratório foram gerados 30 empregos diretos e outros 100 indiretos”, detalha.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.