Sexta-Feira, 18 de Junho de 2021

18/5/2011 - Jundiaí - SP

Jundiaí recebe pedido para abastecer Várzea Paulista




da assessoria de imprensa da prefeitura de Jundiaí

A Prefeitura de Jundiaí recebeu na tarde dessa terça-feira (17) um pedido de contribuição para o abastecimento de água de Várzea Paulista. A solicitação apresentada ao prefeito de Jundiaí, Miguel Haddad, pelo prefeito de Campo Limpo Paulista, Armando Hashimoto, em nome de Várzea, leva em consideração o período de estiagem verificado no período de junho a setembro. Cerca de 95% da água que abastece Várzea Paulista é oriunda do manancial campolimpense.

Modelo no país em saneamento básico, Jundiaí tem hoje um reservatório de água com capacidade para 12,5 bilhões de litros de água. Diante deste cenário e da liderança regional do prefeito Miguel Haddad, Hashimoto veio pleitear com Jundiaí 40 litros de água por segundo para a Várzea Paulista, praticamente 1/3 do abastecimento da cidade. “A liderança regional de Miguel nos motiva a vir aqui pedir esta ajuda. Hoje, enviamos para Várzea 140 litros por segundo”, explicou o prefeito de Campo Limpo Paulista. “Jundiaí nos ajudaria com 40 litros de água por segundo, por um período determinado, quatro ou cinco anos, enquanto a Sabesp faz os investimentos necessários para ampliar o reservatório de água na nossa cidade”, completou.

Miguel Haddad adiantou que vai avaliar a solicitação. “Nossa armazenagem é superior à demanda da cidade: vamos avaliar conjuntamente esta solicitação”, disse o prefeito. Para o presidente da DAE S/A, Wilson Engholm, é preciso fazer um balanço hídrico para iniciar as conversas com a Sabesp. “Numa primeira análise, Jundiaí estaria em condições de atender a demanda”, destacou.


As condições anunciadas por Engholm se referem à capacidade de armazenamento da cidade que é de 12,5 bilhões de litros de água. “Com essa capacidade, conseguiríamos atender uma cidade com 600 mil habitantes”, analisou, um valor bem abaixo da população da cidade que segundo o Censo 2010, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é de 370.251.


Após as análises e conversas entre as duas S/A – DAE e Sabesp – Jundiaí, segundo o prefeito Miguel Haddad, Jundiaí forneceria água até a divisa com Várzea. “A partir daí, a Sabesp faria a distribuição da água pela cidade”, explicou. "E isto só é possível porque as duas empresas, DAE e Sabesp são Sociedade Anônima. Será um acordo comercial entre as duas empresas", completou o prefeito.

 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.