Quinta-Feira, 5 de Agosto de 2021

8/6/2011= - Jundiaí - SP

Mais Investimentos - EcoPrime anuncia R$ 28 milhões em Jundiaí




da assessoria de imprensa da prefeitura de Jundiaí

 “Escolhemos Jundiaí porque é uma cidade que investe tanto na infraestrutura logística que possui, quanto na qualidade de vida de seus moradores. Esta preocupação reverte em desenvolvimento econômico e na atração de novos investimentos e é isso que queremos para nosso empreendimento e para a cidade”. Foi assim que o empresário italiano, Emanuele Bosco, defendeu sua escolha por Jundiaí para implantação do condomínio logístico EcoPrime, hoje (7), em reunião com o secretário de Desenvolvimento, Ari Castro Nunes Filho.

Bosco estava acompanhado dos sócios, Carlos Andre de Moraes e Roberto Bosco. Eles apresentaram o projeto de construção dos dois galpões. “São 15 módulos de 1.680 m2 de área construída. Podem ser utilizados com finalidade fabril e o mezanino para os escritórios”, explicou o italiano.

De capital misto, o condomínio recebeu o investimento de R$ 28 milhões (70% italiano e 30% brasileiro) e os empreendedores pensam mais para a cidade. “Vamos trabalhar de acordo com a cidade precisa. Queremos oferecer empreendimentos que tenham a cara da cidade e do empresário que aqui se instala. Neste quesito, somos bastante flexíveis: nossa ideia é atender exatamente as necessidades de nossos clientes”, completou Bosco.


Infraestrutura da cidade e do empreendimento


A infraestrutura é o grande diferencial que Jundiaí oferece às empresas que demonstram interesse em se instalar na cidade. “No Estado de São Paulo, o melhor traçado logístico é aqui, na nossa região que é servida pelas melhores rodovias do país, por ferrovia com ligação direta ao porto de Santos, além dos aeroportos”, elencou Ari Castro. “A qualidade de vida da cidade que tem o melhor saneamento básico do país, também é um dos fatores que atraem novos investimentos, sem contar a mão de obra qualificada que temos aqui”, completou.


O condomínio EcoPrime Jundiaí será o primeiro a ter o selo do Processo Aqua, certificado pela Fundação Vanzolini, por ser uma construção sustentável. “O prédio vem sendo construído dentro das normas de sustentabilidade. Vamos reaproveitar as águas de chuva e teremos coleta seletiva. Além disso, todos os materiais de construção são provenientes de empresas que tem o mesmo compromisso com o meio ambiente”, explicou Moraes.


Em setembro deste ano será entregue a primeira fase com oito módulos e, em setembro de 2012, a segunda fase com os sete restantes. “Estamos apostando na cidade. Conheci Jundiaí em 2009 e de lá para cá venho acompanhando o desenvolvimento da cidade e o crescimento do mercado imobiliário industrial”, destacou Bosco. “A crise na Europa nos motivou a diversificar investimentos e temos certeza de que Jundiaí é o melhor lugar”, frisou, convicto.


Outro diferencial dos galpões, segundo Bosco, são os pré-dispostos para ponte rolante. “Estamos pensando não só nas empresas de logística, mas em oferecer infraestrutura para a empresa que produz”, destacou.


Parque Tecnológico


O secretário Ari Castro também adiantou sobre o projeto do Parque Tecnológico, que será instalado na Rua da Uva (entre os bairros Engordadouro e Poste). “As empresas de base tecnológica que instalarem uma área de pesquisa no parque terão isenção municipal e estadual”, comentou, após os empresários italianos manifestarem interesse em diversificar os investimentos na cidade.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.