Sábado, 19 de Outubro de 2019

21/2/2011 - Jundiaí - SP

Obras no Velório Adamastor Fernandes visam o conforto térmico




da assessoria de imprensa da prefeitura de Jundiaí

Inaugurado em 2002, o Velório Municipal Adamastor Fernandes recebia reclamações devido ao calor enfrentado pelos munícipes que precisavam velar seus entes queridos. Com o objetivo de oferecer melhores condições às pessoas que utilizam o local, a Fundação Municipal de Ação Social (Fumas), que administra o Serviço Funerário Municipal, realiza as intervenções que contemplam o conforto térmico do velório.

Para isso uma das alas está inoperante e em obras. O intuito é não interromper o atendimento à população e evitar o máximo de incômodo para os munícipes que precisam utilizar os serviços do velório municipal. “Sabemos que a morte é um dos momentos mais difíceis de ser enfrentado, mas as obras são necessárias, para isso fechamos uma ala de cada vez e evitamos provocar altos ruídos durante os dias de grande movimento, pois velar um ente querido é muito doloroso e merece respeito”, comentou o Superintendente da Fumas, Ademir Pedro Victor.


Dividida em três etapas, a obra iniciou com a reforma dos banheiros e impermeabilização das floreiras. Atualmente segue com as novas instalações na primeira ala do velório, que já conta com nova estrutura que proporciona a melhoria da sensação térmica, principalmente em dias quentes.

O local recebeu um lanternin – estrutura metálica – com dois metros de altura que, em conjunto com os vidros basculantes instalados nas paredes laterais, promove a circulação mais eficaz do ar, o que conduz passivamente a saída do ar quente. “A troca dos vidros fixos para os basculantes e o pé direito (altura) maior da área central proporcionam um movimento em que o ar quente é ‘empurrado’ para fora das alas do velório”, explicou Ademir.

Além de facilitar a saída do ar quente, a reforma também contempla mais claridade para o velório. Em conjunto com o lanternin e os vidros basculantes, será instalada brise soleil, espécie de persianas que permitem a penetração de ar e claridade, mas evita a incidência de calor e deixa o local com iluminação mais natural.

A sustentabilidade e a preocupação com o meio ambiente também são contempladas nas obras do velório. O telhado da ala em intervenção foi substituído por telhas de alumínio branco, com miolo de lã de rocha, que exerce a função de uma manta térmica. “O material será utilizado na outra ala também. Com isso conseguimos reduzir a energia e evitamos a geração de resíduos”, comentou Ademir.

A preocupação com o meio ambiente está presente desde as primeiras intervenções no Velório. A primeira etapa contemplou a reforma dos sanitários masculino e feminino que atendem a população, que recebeu torneiras e saboneteiras com acionamento automático da água, por sensor de presença.

No banheiro masculino a saída água do mictório utiliza a mesma tecnologia, sendo acionada automaticamente. Essas melhorias promoveram a economia de água. Outra preocupação foi proporcionar acessibilidade para os cadeirantes”, explicou o Diretor do Serviço Funerário, Claudio Dianin.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa

O serviço de locação para festas esta na zona sul em São Paulo.Sendo do ramo de locação para festas.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.