Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

28/10/2019 - Jundiaí - SP

Projeto cultural tem visita histórica ao cemitério do Desterro




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Jundiaí

Cerca de 40 pessoas participaram na manhã deste domingo (27) do projeto Memórias Póstumas da Cidade, que junto com outra iniciativa – a Caminhos do Centro Histórico – integra a Jornada Estadual do Patrimônio. Esta última é uma realização da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e a Unidade de Gestão de Cultura (UGC) de Jundiaí aderiu ao programa.

A jornada teve como palco o cemitério Nossa Senhora do Desterro. A ideia foi atrair os cidadãos a conhecer mais sobre as personalidades jundiaienses enterradas no local, assim como vem acontecendo em outros municípios.

Elizeu Marcos Franco, diretor de gestão do Complexo Fepasa e presidente do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural (Compac), disse que iniciativas como essa são muito importantes para as cidades participantes (além de Jundiaí, Santos, Mogi das Cruzes, Piracicaba e outras). “Conhecer mais nossa história nos faz entender quem somos”, destacou.

O grupo caminhou pelo Desterro guiado pela produtora cultural Vânia Feitosa, que abordou aspectos arquitetônicos e históricos do cemitério e do crescimento de Jundiaí no século passado. Mais de 30 personalidades do município estão sepultadas no local, entre elas Manuel Anibal Marcondes, farmacêutico e ex-prefeito de Jundiaí (de 1938 a 1943). “Ele era conhecido como o “Prefeito das Rosas”, por gostar muito de flores, e em seu quintal foi plantada a primeira muda de café do estado de São Paulo”, informou Vânia.

Os participantes da jornada fizeram uma pré-inscrição pela internet. A arquiteta e conselheira do Compac, Juliana Corrêa Gonçalves, gostou muito do evento. “É importante que os moradores saibam mais da história da cidade em que residem. O interesse por isso existe sim, senão não teríamos aqui hoje estas pessoas vendo gente morta sob um sol forte e temperatura de 34 graus”, lembrou.

A história explica
Diretora técnica do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat), Elisabete Mitiko Watanabe disse que a história explica para as pessoas um pouco do que elas são nos dias atuais. “Jundiaí tem em seus personagens a história que vem desde o ciclo do café, da construção das ferrovias e dos primeiros imigrantes que plantaram uvas em nossas terras. Isso não pode se perder”, resumiu. “Em 2019, cerca de 35 localidades paulistas aderiram à Jornada Estadual do Patrimônio, neste que é o terceiro ano da iniciativa”, finalizou Elisabete.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa

O serviço de locação para festas esta na zona sul em São Paulo.Sendo do ramo de locação para festas.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.