Quarta-Feira, 28 de Julho de 2021

3/10/2011 - Jundiaí - SP

Reunião avalia ações de segurança viária na cidade




da assessoria de imprensa da prefeitura de Jundiaí

Jundiaí é uma das três cidades brasileiras consideradas laboratório na implantação do Processo de Proatividade e Parceria (PPP), desenvolvido pela ong internacional Global Road Safety Partnership (GRSP), entidade que atua como conselheira das boas práticas de ações de segurança viária em todo o mundo. E essa parceria vem fortalecendo o trabalho desenvolvido pela Prefeitura, por meio das secretarias de Transportes, Saúde e Educação e Esportes, no que diz respeito à segurança. Entre 2010 e 2011, por exemplo, a cidade ficou 75 dias consecutivos sem o registro de acidentes com vítima fatal na área urbana. A meta é ampliar ainda mais essa marca, que se insere na proposta da Década Mundial de Segurança Viária – 2011 e 2020.

Além de Jundiaí, as cidades de São José dos Campos e Guaíba são parcerias da GRSP e também são consideradas “laboratórios” de estratégia de segurança viária. Periodicamente, o representante da ong, José Cardita, visita o Brasil e se reúne com os técnicos destas cidades para avaliação das ações. A última reunião foi realizada no início desta semana no Complexo Fepasa, e contou com a participação também de representantes da Polícia Militar, o tenente coronel PM Wagner Facchini de Bortolo, comandante do 49º Batalhão de Polícia Militar do Interior – BPMI e do capitão PM Del Vechio.

Durante o encontro foram apresentados gráficos e relatórios das ações desenvolvidas na cidade e alguns números são positivos. Apesar do crescimento da frota de veículos da ordem de 7% ao ano, no período de 2006 a 2010 Jundiaí registrou uma redução de 33,2% no índice de mortes mais feridos graves no trânisito, por 10 mil veículos registrados, e também a redução de 45,3% no número de mortes. Para o secretário de Transportes, Roberto Salvador Scaringella, mais importante do que o desafio de buscar mais fluidez para o trânsito é garantir a segurança para pedestres, motoristas, motociclistas, ciclistas e passageiros. “E essa preocupação existe em Jundiaí”, completou.

Os bons índices registrados são fruto de um trabalho conjunto, entre os setores público, privado e sociedade civil, que conta com parceiros como a Polícia Militar, que fornece os dados (via Boletim de Ocorrência) para a área de estatística da Setransp. Dentre os programas realizados na cidade e que são orientados pela GRSP, estão o Escola Segura (estudantes da rede municipal de ensino) que este ano envolveu mais de 5 mil crianças, o Transporte Seguro (direcionado aos motoristas profissionais que atuam no transporte de escolares, táxis e ônibus) e a Região Progressivamente Segura, desenvolvido em caráter piloto na região do bairro Almerinda Chaves e que envolve toda a comunidade local.

Ana Paula Silva de Almeida, da área de Planejamento da Setransp, informa que também vem sendo intensificada a sinalização viária, para fortalecer a segurança para pedestres e motoristas nas ruas. Ana Paula comenta que em 2010 foram implantadas 62.503 metros quadrados de sinalização de solo e em 2011, até o mês de agosto, foram aplicados 65.532 metros quadrados, o que representa um crescimento da ordem de 5%. São ações de Engenharia, Educação e Fiscalização que, orientadas por um trabalho estatístico, buscam reduzir o número de pessoas envolvidas nos acidentes graves e fatais, consequentemente, também reduzir os gastos com acidentes na cidade.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.