Quarta-Feira, 22 de Setembro de 2021

27/4/2011 - Jundiaí - SP

Um minuto de silêncio no Dia Internacional de Conscientização sobre Ruído




da assessoria de imprensa da prefeitura de Jundiaí

O Cerest - Centro Regional de Referência em Saúde do Trabalhador, órgão da Secretaria Municipal de Saúde, vai apoiar o Dia Internacional de Conscientização sobre Ruído, nesta quarta-feira (27), e promoverá ações de orientação para a população e distribuição de material informativo para motoristas de ônibus dos terminais municipais e rodoviária. Além disso, o Cerest também sugere um minuto de silêncio entre 14h25 e 14h26, seguindo o lema da campanha deste ano que é "Não deixe o ruído invadir nossa cidade".

A proposta, de acordo com a fonoaudióloga do Cerest, Mariana Freire Oliveira Martin da Silva, é de destacar o impacto do ruído, ressaltando os problemas causados pela poluição sonora. "Queremos ressaltar o impacto do ruído em nossas vidas e proporcinar uma pausa para conscientização sobre o problema que afeta a todos", enfatizou.

A campanha de conscientização surgiu há 15 anos nos Estados Unidos e atualmente acontece também no Brasil, Chile, Canadá, Espanha, Alemanha, Áustria e Suíça. Segundo Mariana, a poluição sonora é a terceira mairo do planeta, perdendo apenas para a poluição da água e do ar. E, para os trabalhadores expostos ao ruído ela dá um alerta: o ruído intenso pode causar o PAIR - Perda Auditiva Induzida por Ruído, que é irreversível e progressiva.


"Pesquisas indicam que o ruído fora de controle constitui um dos agentes mais nocivos à saúde humana; porém como seus efeitos são lentamente progressivos, as pessoas não têm consciência da gravidade do problema. convivendo constantemente com este mal e estando acostumados com o ruído, na maioria das vezes, as pessoas não percebem as severas consequências que a poluição sonora pode trazer à saúde, ao meio ambiente e à qualidade de vida", frisou Mariana,


Perda de audição, zumbidos, distúrbios do labirinto (tonturas), ansiedade, insônia, hipertensão arterial, irritabilidade, depressão, dificuldade de concentração, gastrites, úlceras são sintomas frequentemente relacionados à exposição à poluição sonora. Algumas medidas pode ser adotadas para evitar esses problemas, dentre eles, Mariana cita o uso de protetores auditivos sempre que for exposto a ruído intenso, evitar permanecer em locais com muito barulho, próximo a caixas de som em shows e eventos, evitar escutar múscia em volume alto no carro ou em fones de ouvido, preferir equipamentos e eletrodomésticos mais silenciosos e fechar as janelas do carro durante trânsito intenso.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.