Terça-Feira, 20 de Outubro de 2020

1/11/2011 - Jundiaí - SP

Crianças aprendem na prática a importância da biodiversidade




da assessoria de imprensa da prefeitura de Jundiaí

Aproximadamente 30 alunos da EMEB Flávio Dangieri, do Anhangabau, tiveram a oportunidade de participar da Estação Flora, um dos seis projetos que compõem o Programa de Educação Ambiental da cidade. As crianças, entre 8 e 9 anos, cursam a 3ª série da educação básica e puderam conferir, na prática, o que estão aprendendo em sala de aula. Todos os alunos do 1º ao 5º ano da rede municipal participam desta iniciativa.

Para as crianças do 3º ano, a Estação Flora promove o conhecimento da biodiversidade e do ecossistema típico da Serra do Japi. A turminha, acostumada com a sala de aula, parte para uma caminhada rumo ao conhecimento, que leva pouco mais de 2 horas, em uma trilha de 1,5km de extensão.

Nesse meio tempo, as crianças aprendem a importância de respeitar os animais, as árvores e as plantas, como meio de contribuir na manutenção do Meio Ambiente. “A coexistência harmoniosa entre homem e natureza é possível”, afirma o monitor e gestor ambiental, Hector de Oliveira Crepaldi, 23 anos.

No meio do caminho, os pequenos aprendem por meio do olhar, do toque, do olfato e das e das sensações diversas. Nenhum deles tinha ouvido falar da árvore Embaúba, que possui uma folha bem grande, com a forma da palma da mão aberta. A árvore, que é oca, serve de casa para as formigas que, por sua vez, a defendem de eventuais predadores. Independente da idade, a sabedoria da natureza encanta qualquer um.


Depois, entre a mata fechada, o grupo se depara com a Quina do Mato, uma árvore que ostenta, em seus mais de 20 metros de altura, a beleza onipresente da natureza. Suas raízes, espaçadas, permitem que a bela, apesar da altura, não fique pensa ou, ainda, caia. Tem também o Pau Jacaré, árvore que chama a atenção por lembrar as costas do temido animal de mesmo nome.

Mais adiante, binóculos são distribuídos à meninada para que eles possam ver a copa das árvores mais distantes. “Olha um pássaro”, grita uma delas. Era o Jacu, uma ave típica da Serra, que brindava a todos com um carinhoso “olá” em forma de canto suave. Na reta final, uma subida de mais de 100 metros não desanimou a criançada. A vista compensou o esforço. Na volta, uma borboleta indicava o caminho a seguir. Só na Serra do Japi existem mais de 400 espécies delas.

O professor de educação física, Rodolfo Teixeira, 24 anos, ficou impressionado. “Vim de Piracaia para trabalhar em Jundiaí e nunca tinha visto uma iniciativa dessas, é fantástico mostrar às crianças a importância da preservação de modo prático e bem conduzido”, enfatizou. O aluno Milton Sabino Júnior, 9 anos, gostou dos obstáculos que transpôs durante a caminhada, e garante: “dá pra levar muita coisa legal não só para a escola, mas para a minha casa também”, disse.

Assim como o Rodolfo, todos os alunos do 3º ano da EMEB Flávio Dangieri agora têm muita história legal para contar.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Jundiaí Online.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em Jundiaí

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa

O serviço de locação para festas esta na zona sul em São Paulo.Sendo do ramo de locação para festas.



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2020, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.